CHEGAMOS A 1.000.000

CHEGAMOS A 1 MILHÃO DE ACESSOS. OBRIGADO;

sábado, 14 de abril de 2018

FUNDO DOS SERVIDORES DE ALÉM PARAÍBA PRECISA DE 90 MILHÕES PARA NÃO QUEBRAR. FUNCIONÁRIOS PODEM NÃO RECEBER APOSENTADORIAS NUM FUTURO PRÓXIMO

Nos próximos dois anos se nada for feito o deficit no fundo de previdência dos servidores do Município de Além Paraíba chegará a 100 MILHÕES DE REAIS. Segundo o Secretário de Finanças, Mauri Felipe o rombo hoje chega perto de 90 milhões no total. A cada mês que passa, apesar dos aportes que a Prefeitura faz, o deficit causado por anos sem entrada de recursos, vai inviabilizando o Regime Próprio de Previdência dos Servidores do Município de Além Paraíba que, em última análise, poderão não ter como receber suas aposentadorias.
ENTENDA O CASO
O fundo foi criado em 1993 mas apenas no papel. O ex Prefeito Fernando Lúcio Donzeles era o Chefe do Poder Executivo. Nem ele nem os que o sucederam até 2008 aplicaram recursos no fundo de previdência e os servidores tinham os descontos previdenciários destinados ao IPSEMG (instituto de previdência do estado de Minas Gerais) que NÃO PAGA APOSENTADORIAS A SERVIDORES MUNICIPAIS. O Prefeito Sérgio Ribeiro em seu segundo mandato, em janeiro de 2009, regulamentou o fundo. . A obrigatoriedade da contribuição dos servidores e do Município foi apenas a partir de 1998 mas passou a ocorrer apenas em 2005. Até 2005 o fundo existia mas não tinha qualquer recurso financeira repassado ou a ele destinado. A partir de sua regulamentação os servidores passaram a ter descontados de seus salários percentuais destinados ao fundo assim como a Prefeitura que mensalmente destina sua contribuição da parte patronal. O Prefeito Sérgio Ribeiro quando regulamentou o fundo mostrava-se preocupado com a questão previdenciária e a garantia da aposentadoria dos servidores. No que se refere as contribuições não há nada incorreto no entanto atuários (profissionais que calculam e atualizam a situações previdenciárias) afirma que hoje, com dinheiro que tem em caixa, a médio prazo o fundo não será suficiente para pagar os servidores municipais que a ele contribuem. Será preciso aportar um valor grande de dinheiro, perto de 90 milhões como dito. Somente com esse aporte o fundo de previdência será considerado saudável e longevo. Esse aporte de dinheiro pode ocorrer de duas formas: ou a Prefeitura financia o valor e mensalmente vai fazendo depósitos extras ao longo de 50 anos ou o Município destina imóveis e outros bens ao fundo que vendendo-os poderá obter o dinheiro necessário. É preciso parar para resolver o problema. "Se nada for feito, o próximo Prefeito de Além Paraíba não terá como pagar a folha de pagamento, pagar as mensalidades ao fundo e administrar a cidade. Será o caos"; garante um respeitado contabilista de Além Paraíba. Segundo apuramos, o fundo hoje tem cerca de 50 milhões investidos e mensalmente os servidores contribuem com parte de seus salários assim como a Prefeitura que destina 280 mil mensais ao RPPS. Tivemos notícias de que um grupo de servidores do Município que entendem do tema estão tentando encontrar uma solução menos dolorosa para que a Prefeitura possa resolver em definitivo a questão. Quando usamos a palavra ROMBO no título da Matéria, NÃO SIGNIFICA ROUBO OU DESVIO DE RECURSO DO FUNDO MAS UM DEFICIT, QUE NADA MAIS É QUE UM BURACO FINANCEIRO, UMA NCESSIDADE A SE SUPRIR. OS PREFEITOS DE ALÉM PARAÍBA TEM SE MOSTRADO COMPROMETIDOS COM A RESOLUÇÃO DO PROBLEMA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.